Minha foto
Camila
Quero "todo o amor que houver nessa vida e algum trocado pra dar garantia e algum veneno anti monotonia".
Visualizar meu perfil completo

Recadinho:


ShoutMix chat widget

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Homem “sintilante”

Penso em pensamentos curtos, pra não me cansar.
Cansar é verbo conjugado com preguiça de viver.
Viver me dá vontade voltar.

Voltar pra saudade dos dias feitos de papel crepom.
Papel crepom, cola colorida, tesoura sem ponta.
De ponta-cabeça a “criançar”.

Crianças vêem colorido, eu colori, um dia, se apagou.
Apeguei-me a teias de aranha e a abajures quebrados.
Quebrei-me tentando ajeitar.

Ajeitar a luz no fim do túnel, a luz do dia, a da noite.
Porque hoje está escuro, está ausente, esta ausência.
E sigo me revoltando.

Revoltado contra minhas lágrimas que teimam em secar.
Porque aceito sofrimento com tanta serenidade?
Porque sou sereno?

Sereno, faço serenatas, invento poesias ilegíveis, intragáveis.
Porque o vício de você me dá prazer e complico isso.
Fico, vou, choro, saudade.

Saudações. Bom dias. Obrigados. Adeuses. Au revoires.
Porque o resumo foram cumprimentos, educações.
Amor não é educado.

A educação se perde em palavrões, em corpos, em nós.
Mas nós nos perdemos e eu nunca consegui te achar.
Sou só desencontros.

Desencontro meus caminhos e me deixo comigo.
Porque saí, mas sem alma e sem canção.
Sem você.

Você me tirou da linha, alinhou medos em mim.
Mim, pronome, meu nome, João Esquecido no Nascimento.
Nasci morrendo ao te perder.

Perdido entre desalinhos e beijos a mim negados, vou.
Vôo raso, ralo, escorro, por entre brechas do meu eu.
Eu querendo não querer.

Querendo ser força na contramão do amanhecer.
Amanheço cansado do cansaço dos meus olhos.
Morro mais a cada gesto.

Gesticulo, pulo o muro entre mim e eu mesmo.
E ela não me vê, apesar de eu estar aqui “sintilante”.
Porque sinto tudo demais.


19 Finais Felizes:

Su disse...

Amor, saudade, confusão, vontade, medo... uma mistura de sentimentos sem nome que são sentimentalidades cheias de vontade e desejo... mas entre tudo isso um ponto de interrogação, uma pergunta sem resposta, uma resposta sem pergunta...

BEijão, Florzinha!!!!!

Lorena disse...

Lindo, Camilinha...
Já percebeu como o amor é "sintilante" e cintilante? Quem consegue esconder tudo isso, toda essa profusão de sentimentos que ele traz? Não dá, escapa por entre os dedos e não dá pra esconder. E é esse redemoinho de sentimentos, sempre.

Lindo, lindo mesmo, Cami. Adorei seu poema! =)

beijos. =**

PS: e todo mundo tem essa camisola velha, boba, eu tb tenho! =P

Camilla Tebet disse...

Pensamentos longos e lindos, isso sim. Lindo isso.

Salve Jorge disse...

Doravante
Sintilante
Mesmo que discrepante
Sigo arfante
Pois mais que instante
È amante
Que se faz inebriante...

P.s - Desafio registrado, minha cara... :)

Letícia disse...

Sentir tudo demais é o que a gente faz sempre, Camila. Sente tudo, fala tudo, morre tudo, esconde tudo e ainda vive. E amor educado não quero nem de graça. Quero a falta de controle mesmo.

Adorei, Camila.

Beijos.

Márcia(clarinha) disse...

O que nos faz seguir senão a "sintilante" esperança?
Pensar, amar, desejar, ser e ter, perfeito flor querida, perfeito!

lindos dias minha amadinha
beijos

Du disse...

Poxa, que coisa mais linda esse poema, Camilinha...li umas três vezes seguidas! Quanta beleza, quanta sintonia das palavras e sentimentos!
Parabéns, guriazinha!

Du disse...

E essa música do Queen é fantástica! \o/

Pâmela disse...

Então volte a enxergar colorido, flor! Pegue de volta as tesouras sem ponta e a cola colorida e refaça o que te deixaria feliz agora.
Beijo!

Leonardo Hoffman disse...

'canto afeto que se encerra'

Me identifico demais com as coisas que escreve.
Beijão

*Lusinha* disse...

Pular o muro existente entre eu e eu mesma? Essa foi profunda...
Bjitos!

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Oi, Camilinha!

Gostei demais deste poema/reflexão!
A maneira usada para escrevê-lo dá muitas vezes a impressão de um jogo, uma espécie de jogo de dominó, onde as pedras vão se encadeando uma após a outra.
Muito criativa esta corrente de idéias, palavras, versos e estrofes!

Beijão!

Sensata Paranóia

disse...

Amor sintilante...jamais pensei no amor assim!
Adorei Camila, quanta reflexão podemos tirar de tão lindas estrofes, palavras bem colocadas, paalvras bem digeridas por mim.
Minha criança amo o amor, amo quem ama e você ama muito e isso é muito bom.
Beijos de um lindo final de tarde pra ti!

Que Deus te abençoe!

Vovó Rô!

João Neto disse...

Camila,

Ando um bocado ocupado, mas deu tempo de vir agradecer o comentário (à você e à Juliana).

Depois volto com tempo para te ler.

Grande abraço e seja sempre bem vinda.

Amigao disse...

Um dia vc escreveu, acho que foi no sofá, que não sabia escrever.Mas você aprende rápido demais, menina.
Cada texto seu é uma surpresa!

Um beijão pra você e um excelente dia.

Babi Mello disse...

Olá, sempre visito o seu blog, mas nunca havida deixado um recado. Muito bom tudo aqui e quanto a poesia muito linda e profunda.
Gostei muito.
E que cidade maravilhosa a sua hem!
Abraços!

Wagner L. Moreno disse...

o inicio foi perfeito e sonhador... fiquei lembrando da tesoura sem ponta!

http://infocasa.blogspot.com

Leandro Neres disse...

Lindo poema!!!
Saudades, Camilinha!
Bjos!
Leandro

Ju... disse...

"Desencontro meus caminhos e me deixo comigo." (Camila)

Assim eu fico toda orgulhosa de ser sua amiga!

Lindo, Mila!

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios