Minha foto
Camila
Quero "todo o amor que houver nessa vida e algum trocado pra dar garantia e algum veneno anti monotonia".
Visualizar meu perfil completo

Recadinho:


ShoutMix chat widget

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Estou só...

Estou só(,) querendo.

Estou só porque quero.

Estou só porque queria não querer.

Estou só querendo querer algo que eu saiba querer.

Estou só tentando não querer entender se quero ou não querer.

Estou só procurando querer saber por que quero tanto não querer o que quero.

Estou só querendo querer o que não quero mesmo querendo mais que outra coisa querida.

Estou só, querendo, não querendo, só querendo, só não querendo, só, querendo, só, não querendo.

Estou só(,) confusa.

Em mim tornas-te confuso
Olhares.com

12 Finais Felizes:

*Lusinha* disse...

Confuso, mas deu pra entender que você quer muito uma coisa. hihihi
Bjitos!

Lorena disse...

Oh, meu Deus... Dá cá um abraço virtual. *hug*

Mas não adianta, pode o mundo nos abraçar nessas horas que não adianta, continuamos só se o que queremos-não-querendo não está por perto.

Confusão é meu sobrenome, então vamos embora... vamos pro circo? =)

beijos, Camilinha.

Letícia disse...

Eu fui lá longe nesse querer não querendo porque também quero não querer e querer ao mesmo tempo. Você não está confusa. Aliás, o poema não é confuso. Apenas quer não querer e estar só é uma dádiva às vezes.

E nem me toquei da história do Raul e do Renato. Se você viaja quando lê, imagina quem escreve. Fico prá lá de lá. Adoro suas visitas e ter conhecido você assim - através do Conotivismo do Leandro.

And we can all read between the lines. And sometimes we can even read beyond. :)

Take care and let's keep on writing.

Bjs.

E vou pro circo também. Vamos todos com a Lorena porque também sou confusa de dar nó. :S

Su disse...

E qual o ser humano que não e confuso?!! Dê uma chance a esse seu querer e esqueça as confusões!!!

Xero procê!!
Te adoro, Camiláá!!!

Leandro Neres disse...

Que coisa é essa de circo? Só vão meninas? =P

Teu texto é simples e forte, e poético ao extremo, é virgula que quer entrar ali mas não pode, é sentido que está e que se move e que incomoda, é tanto querer que deixa a gente comovido...
Prefiro não comentar, nunca sei o que dizer diante de poemas verdadeiros e sinceros... A verdade é que eu nunca sei o que dizer, sempre enrolo huauhaauha!
Fica meu abraço, com muita conotação...
Bjos, Camilinha!
Te adoro!
Leandro :)

Lu Olhosde Mar disse...

aaaah Coldplay, Coldpay... fundo musical perfeito pra estas palavras...

:o)

*** Cris *** disse...

É assim mesmo Camila,de vez em qd nos sentimos exatamente assim, confusa como vc está.
Vc expressou muito bem com suas palavras, gostei!
Um abraço e fique bem,tá?

Salve Jorge disse...

Quer queira
Ou não queira
Estamos sempre à beira
Não adianta ir na esteira
Que nada é coisa derradeira
Desde a primeira
E seria besteira
Não se navegar...

Pâmela disse...

Adorei. Principalmente: "Estou só querendo querer algo que eu saiba querer".
Estamos, então.
Beijos!

Pâmela disse...

Hahahahaha! Adorei!
Eu até já tentei estilizar mais o blog, mas sempre apanhei do tal HTML, então desisti mesmo. Hahahahaha!
Eu coloco música só porque meu rádio tá ligado o dia todo. Mas eu aceito a idéia de colocar um 'tocador' no meu blog sim.
Pode me mandar um e-mail pra pamelinha.bc@gmail.com. E agradeço a ajuda. =D
Beijos!

ps.: sim, me identifiquei com o post sim.

Jamille Lobato disse...

"O meu querer é complicado demais... Quero o que não se pode explicar aos normais"
Essa musica do Catedral explica o que realmente quero... o que, sempre, nunca se explica.

Bjus

:) disse...

Está só (,) drogada.

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios