Minha foto
Camila
Quero "todo o amor que houver nessa vida e algum trocado pra dar garantia e algum veneno anti monotonia".
Visualizar meu perfil completo

Recadinho:


ShoutMix chat widget

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Chronos

“Cada coisa tem um instante em que ela é.
Quero apossar-me do é da coisa. (...)
Quero possuir o átomo do tempo.”
(Clarice Lispector)


Perdi-me no meio do tempo. Não assim como quem perde o relógio, o encontra e tem tempo de novo. Não, me perdi no meio, sem bússola. Me perco procurando o começo e o fim das coisas e não encontro o meio do tempo. Então me perco ainda mais. Não gosto de bússolas, onde o meio é ou o norte ou o sul. Depende. Odeio quando o meio depende, pois assim não é meio, é inconstância. Inconstante é o meio que se perde até em bússolas. Sou inconstância. Sou meio perdida. A bússola e o relógio estão no meio das outras coisas e eu estou perdida no tempo do meio tentando me encontrar. Sei que estou no meio do caminho, e queria que fosse na metade. Porque o meio nem sempre é a metade das coisas. Gosto de metades. Talvez eu tenha metade do tempo. Meio relógio. Relógio atrasado. Mas metade de tempo é tem- e -pó, e, com o tempo, sempre tem pó no meio. Então não, tenho alergia à metade do tempo. Quero o tempo todo. Desejo até tempo perdido, daqueles que não se recupera mais. Mas não, não tenho meios pra isso e tem muita coisa no meio de tudo. Então, metade do tempo, ando meio perdida demais. Mas ando.

14 Finais Felizes:

Su disse...

Tentar entender o tempo é viver perdida nesse tempo que o tempo nos reserva. Relógios, bússolas, contadores, medidores de tempo... tudo isso é inconstante, duvidoso, ou sei lá. Perder-se no tempo é deixar o tempo passar e as coisas acontecerem...
(?)
Só dúvidas.. rs*

Beijoooos, Floooor

Lorena disse...

E eu fiquei perdida e me encontrei no meio das suas andanças com as palavras. Não é legal isso?? Adorei! Seu texto é incrível, incrível mesmo. Estou abismada com o que você conseguiu... E quando eu crescer quero ser igual a você, Bailarina.

E eu perco o tempo, e perco as chaves, e não perco a vida porque sou teimosa de mais e empacada como uma mula. Porque se eu dependesse de bússola para achar meu norte estava frita. Mas não preciso; eu só precisod s palavras, sejam elas escritas, pensadas ou sentidas... E essas eu sempre econtro quando busco os amigos. Ainda bem, né? =)

beijos, Camilinha!

Babi Mello disse...

Perdidos... acredito que estamos todos... eu estou..., mas não vejo a hora de me encontrar. Caraca como vc escreve muito bem. Parece texto desencontrado, sem nexo, mas o nexo que se conecta, se encaixa.
Parabéns!
O Brasil, graças a Deus... por mais que seja um país sem educação, existem pessoas como você Camila que nos faz acreditar que ainda seremos uma nação de pessoas alfabetizadas, que gostam de ler.
Parabéns!

Letícia disse...

Camila,

Você fala e escreve bem. Porque reage em conflito. Não vem com aquela coisa certinha de tempo certo. É isso que procuro quando leio blogs e livros. O conflito. A mulher sendo mulher. Ser humano. Ativo e reagindo em palavras.

Sim, você é conotivista.
Adorei.

Leandro Neres disse...

E eu viajei contigo nesse tempo, nesse meio tempo, e não foi tempo perdido estar aqui e pensar sobre o meio-tempo, sobre o tempo que não é tempo, sobre o tempo certo que procuro, sobre o tempo que apressei porque não soube ser feliz no meio do caminho... Acho que a sabedoria está naquilo que vc conclui, cá estou perdido, no meio, mas ando e este é o nosso tempo, perdidos vamos nos encontrando, porque nosso tempo é no meio, tempo com rota certa, hora marcada, contada é tempo-morte, tempo-prisão, somos livres enquanto perdidos em tudo quanto é tempo.

Leandro Neres disse...

Sim, há conotivismo, sempre, vc leva essa bandeira até ao fim e me combate. E eu te adoro!
bjs

Márcia(clarinha) disse...

O ruim de nos perdermos no tempo é a certeza de não nos encontramos mais como antes...mas para tudo tem remédio e novos tempos virão [ao som dessa musica todo tempo é bom]

lindos dias flor querida
beijos

Ju... disse...

Não gosto de metades. Sou sempre demais em mim, estou sempre sobrando em mim e preciso de mais.
E preciso também do tempo. Do que passou e do que estar por vir. Porque o querer mais me faz deixar para depois o que quero hoje. E não sei aonde está o meio e por isso não sei o norte.

Vivian Sbrussi disse...

Oiii amiguinha!!
td certinho?
estudando bastante???
que saudadinha de vc, heim!

vim aqui só pra deixar um oizinho e te desejar uma ótima semaninha...

bjinhooo

Pâmela disse...

Perdidos estamos no tempo...
Mas que a dádiva do presente não seja esquecida. Perder tempo pensando no tempo só faz com que deixemos de viver o tempo de agora, que é o tempo do presente.
Beijo!
=D

Éverton Vidal disse...

Fiquei com contade de dizer um palavra e disse.

C******!!!!!

Que texto belo, que texto bacana! QUe sei lá mais o que dizer!

Posso levá-lo para o meu orkut né?

Beijo!!!
Inté!

Éverton Vidal disse...

Fiquei doido por ele. Queria ter escrito!!!!!!

Du disse...

Tempo...acho que já perdi muito tempo achando que tinha tempo demais. O tempo foi passando e deixei minhas metades de tempo para trás. Mas vou indo...

*Lusinha* disse...

Um bom texto sobre o amigo - que às vezes é inimigo - tempo.
Obrigada pelas palavras lá no blog.
Bjitos!

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios