Minha foto
Camila
Quero "todo o amor que houver nessa vida e algum trocado pra dar garantia e algum veneno anti monotonia".
Visualizar meu perfil completo

Recadinho:


ShoutMix chat widget

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Sou.

Sou.
Assim,
sem predicativo e sem fazer ligação.
Porque ser,
só sendo mesmo,
já é complicado demais para mim
e se engana quem vê simplicidade nisso.
Ser-o-que-é não é uma redundância,
ser-o-que-é é quase um eufemismo.
Porque ser é grande.
Ser é tão amplo que
me toma todo o ar.
Vivo para ser.
Por isso,
ser, às vezes,
me cansa.

Sou.
Assim,
sem complemento nem adjetivo.
Porque ser,
esse ser completo,
já é difícil demais para mim
e ingênuo é aquele que vê naturalidade nisso.
Porque ser não é inocente.
Ser é tão culpado que
se torna quase uma obrigação.
Ser me toma todo o tempo.
Não paro de ser.
Por isso,
ser, às vezes,
me cansa.

Sou.
Assim,
um verbo irregular.
Porque ser,
esse ser complexo,
já é ser demais para mim.
E inconstância não é sujeito simples,
é sujeito sempre.
Então continuo a ser,
mesmo sem saber
ou querer.
Por isso,
ser, às vezes,
me cansa.

14 Finais Felizes:

Pâmela disse...

Cara, que lindo!
Digno de poetas famosos. Acho que vi um Fernando Pessoa na segunda estrofe e tenho certeza que a Cecília Meireles passou correndo pela primeira. Vi de relance, mas era ela.
Beijos!

Luciana disse...

Nossa, Camila! Tem muito tempo que não venho aqui e me deparo logo com essa preciosidade que são esses escritos de hoje. Parabéns, você devia estar muito inspirada! Seu texto diz coisas simples, mas com grande complexidade, pois "ser" é muito complexo.
Parabéns pelo seu talento de colocar nas palavras tanto sentimento e tanto significado.

Beijos!

Ah, estou de blog novo, passa lá!

http://lucianaviagem.blogspot.com

Salve Jorge disse...

É tanto que sou
Que resôo
Em cada parte do vôo
É claro que destôo
Mas vou
E já que és
Merece um mundo a teus pés
Pra lhe saborear o viés
Pois é tanto que és
Que dez
Não lhe seriam...

Du disse...

Aiiiii, que bom que foi só um susto e você não sumiu de novo! \o/

Eu sou exagerada, né?

Exagerada de admiração por você, menina... quequiéisso???

Coisa linda!

Beijos no coração!

Babi Mello disse...

Camila gosto muito dos seus textos, são maduros e acima de tudo faz quem lê, refletir. E fico feliz porque nesse nosso país onde a grande maioria são de analfabetos existem Camilas como vc que faz do país um lugar melhor.
Já pensou em escrever um livro de contos, prosa, verso ou mesmo poesias?
Bj!

Su disse...

E a Camilinha some e quando volta chega arrebentando tudo!!!
Lindo, Flor!!
Beijos no seu doce coração!!

Camilla Tebet disse...

QUe declaração consciente de amor à vida. Amei.
Me lembrou uma frase da Clarice Lispector: "Ser às vezes sangra", e não sangra??
Beijos

Lucas Vallim disse...

Ser, Qase sempre, me cansa!

Wagner L. Moreno disse...

tem hora q paro e me pergunto: o que realmente sou?

lindo poema!

Carolina disse...

uau Cami, lindo!
ser e não deixar de ser é uma eterna vigília a favor de nós!!! è uma das maiores vitória neste mundinho de fazer de conta.
bjos meus

Vivian Sbrussi disse...

Oieeee!!!

tem selinho pra vc!

vá direto ao link:
http://viviansbrussi.blogspot.com/2009/05/premio-literatura-e-arte.html

bjooooo

Lorena disse...

Cami, você é artista! De bailarina a poeta, de um salto. Lindo, lindo, lindo...
E ser cansa mesmo. Às vezes dá vontade de hibernar e deixar de ser, só por um tempo, só pra descansar...

Amei o que eu li, de verdade.

beijão.

Vinicius disse...

Que bom que voltaste com a corda toda.

Já havia em mim o medo de teres desistido da literatura cibernética.

Pois vejo que, do contrário, estas ainda melhor.

Beijos

Ritinha Leal disse...

OI CAMILA, VI SEU BLOG E ADOREI......

TE CONVIDO PRA CONHECER MEUS BLOGS E TE OFEREÇO OS AWARDS DELES E O SELO DAS MÃES TBM...........

PARABÉNS PELAS BELAS POSTAGENS.....

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios